Tóquio – dicas e sugestões

A cidade de Tóquio é uma capital onde se mistura o moderno e cultural, os grandes edifícios e os belos jardins.

Esta cidade tem muito para oferecer, para vivenciar e experimentar…. deixamos aqui algumas opiniões daquilo que vimos, mas sabemos que uma estadia de 4 noites/dias numa cidade como esta é relativamente pouco tempo para conhecer e ver tudo o que Tóquio tem para oferecer.

Tóquio divide-se em distritos, onde em cada um deles se pode encontrar diferentes atrações e diferentes tipos de pessoas que frequentam esses distritos.

Ginza

O distrito de Ginza é o mais atrativo para quem gosta de compras de grandes e famosas marcas de alta costura. Neste distrito existem muitos escritórios e pessoas de negócios todo o dia e noite.

Os Japoneses têm por hábito sair do trabalho e beber um copo (ou vários), por isso não se admirem se virem homens e mulheres de fato a cambalear ou a andar aos zigzags.

Aqui  podem também encontrar alguns dos melhores restaurantes e bares. Aconselhamos a marcarem mesa, se houver algum restaurante que queiram mesmo experimentar.

Dica 1: Se querem passear em Ginza optem pelo fim de semana, pois o trânsito é cortado  nas ruas principais até às 17h e pode-se caminhar livremente enquanto se faz umas comprinhas.

Dica 2: Um dos bares que mais gostamos fica numa cave no distrito de Ginza (não se admirem por os bares e restaurantes ficarem em caves ou num dos andares mais altos do prédio). “Ginza 300 Bar” tem happy hour das 17h às 19h e tudo custa 300 Yen (2,30€), incluindo petiscos, mini pizzas, bebidas, cocktails… é uma pechincha especialmente dentro do distrito mais luxuoso de Tóquio.

Ginza – pic by Tips2trips
Ginza – pic by Tips2Trips
Ginza 300 bar – pic by Tips2trips

Tsukiji

Tsukiji fish market

O mercado de peixe mais famoso do mundo fica no distrito de Tsukiji a poucos minutos a pé da zona de Ginza e aqui podem encontrar o melhor sushi e o melhor marisco do Japão. Desde cedo muitas pessoas provam estas iguarias na zona do mercado.

O mercado é conhecido pelos leilões de atum. Nestes leilões são apenas permitidas 120 pessoas por dia (em dois grupos de 60 visitantes), mas é necessário uma pré-inscrição no Osakana Fukyu Center.

Dica 1: Como os leilões de atum decorrem ainda de noite e não existem transportes durante esse período, aconselhamos a reservarem estadia numa zona próxima, caso queiram assistir aos leilões.

Dica 2: O mercado Tsukiji irá fechar e o mercado de peixe irá mudar de localização em breve (mudança prevista para finais de 2018)

Tsukiji fish market – pic by Tips2Trips
Tsukiji fish market – pic by Tips2Trips
Tsukiji fish market – pic by Tips2Trips

Tsukiji Hongwanji

O templo budista de Hongwanji fica junto ao mercado de peixe e tem acesso gratuito. Surpreendentemente, podem ler informações e curiosidades sobre o templo em Português. O templo é bastante grande e tem muitas pessoas a prestar culto e poucos turistas. Como tal fomos bastante bem recebidos pelas pessoas que lá estavam.

https://japan-highlightstravel.com/img/spot/010020/main_tw.JPG
Tsukiji Hongwanji – pic by japan-highlightstravel.com

Hama Rikyu

Os jardins de Hama Rikyu ficam perto do mercado de peixe, e são de uma beleza extraordinária principalmente na Primavera, pois está cheio de flores (visitamos os jardins no Inverno e mesmo assim gostamos imenso). É através destes jardins que se pode apanhar o water bus que opera na cidade de Tóquio.

A entrada nos jardins custa 300 Yen, e mesmo que só queiram apanhar o water bus, têm de pagar a entrada.

Hama Rikyu gardens – pic by Tips2Trips
Hama Rikyu gardens – pic by Tips2Trips
Hama Rikyu gardens – pic by Tips2trips

Shibuya

Shibuya é uma zona de comércio e negócios onde se localizam as duas estações mais movimentadas do mundo: Shibuya e Shinjuku.

Junto à estação de Shibuya podem ver o cruzamento mais movimentado do mundo. Todos os dias 1 milhão de pessoas atravessa aquele cruzamento, fazendo parecer que é simples não haver nenhum acidente.

Aqui podem encontrar a estátua do Hachico, o cão que ainda hoje é lembrado pela sua lealdade ao dono. Todas as tardes Hachico esperava junto à estação, que o seu dono regressasse do trabalho, e continuou a fazê-lo mesmo depois da trágica e inesperada morte do seu dono.

Dica: Se querem observar a imensidão de gente a atravessar a rua em Shibuya, o melhor local é ainda dentro da estação (JR station), com uma vista privilegiada (e grátis). Se querem optar por beber um café enquanto o fazem, podem escolher entre o L’Occitane ou o Starbucks.

Hachico @ Shibuya station – pic by Tips2Trips
Shibuya – Pic by Tips2Trips
Shibuya – pic by Tips2Trips

Shinjuku

A zona de Shinjuku é realmente um choque cultural para nós. Visitamos esta zona à noite e é repleta de casas noturnas, lojas de sexo e especialmente lojas com vídeo-jogos. Os Japoneses são viciados em vídeo-jogos e especialmente em jogos com música e barulho. Outra surpresa são a quantidade de lojas com arcade games e a quantidade de pessoas que está viciada a jogar estes jogos que mais parecem impossíveis de ganhar.

Quando as portas destas lojas se abrem, parece que entramos noutra dimensão, pois com tanto barulho e tantas luzes é difícil distinguir o que quer que seja. Matamos as saudades dos jogos da Sega, pois existem lojas com vários pisos e muitos jogos.

https://c-lj.gnst.jp/public/article/detail/a/00/00/a0000118/img/basic/a0000118_main.jpg?20180131150407
Shinjuku – pic by livejapan.com

Harajuku

Harajuku é um distrito de moda mais alternativo onde encontram a cultura pop em todo o seu esplendor. Existem muitas lojas de roupa em segunda mão e muitas roupas góticas e alternativas. Aqui vão ver pessoas com estilo muito peculiar, desde Cos players, rockabillies, cabelos e roupas de cores berrantes… mas ninguém se preocupa se combina ou não, cada pessoa tem o seu estilo!

Ainda nesta zona podem passear na Ometosando, uma rua para quem tem a carteira mais recheada, fazendo lembrar um pouco os Campos Elísios em Paris.

É uma zona bastante interessante, por isso guardem bastante tempo para passear em Harajuku, e levem calçado confortável, pois o ideal é caminhar por todas aquelas ruas cheias de surpresas.

Harajuku – pic by Tips2Trips
Harajuku – pic by Tips2Trips
Harajuku – pic by Tips2Trips

Akihabara

Akihabara pertence ao distrito de Sotokanda, e é conhecido pelo distrito da eletrónica e de algumas sexshop.

Ao contrário daquilo que a maioria das pessoas imagina, o Japão não tem tecnologia de ponta, nem está diferenciado nesse aspeto. Não encontramos nada na nossa viagem que fosse altamente tecnológico e diferente do que vemos por aqui (excepto as sanitas 🙂 mas sobre esse assunto poderia escrever um post inteiro!!).

Nesta zona podem encontrar muitas lojas com eletrodomésticos, gadgets e etc, mas nada de interessante.

Dica: Aconselhamos a deixar Akihabara para visitar no final da vossa viagem, caso tenham tempo livre, pois achamos que é zona menos interessante de Tóquio. Para além disso, aqui podem comprar os souvenires mais baratos, o que é sempre melhor deixar para as compras de última hora.

https://a0.muscache.com/locations/uploads/photo/image/32298/0_4800_0_3600_one_Akihabara_Goto_007.jpg
Akihabara – pic by muscache.com

Tokyo Tower e Tokyo Skytree

Tokyo tower é uma torre inspirada na Torre Eiffel e pintada de laranja e branco devido a regulamentações aéreas. Esta torre foi criada não só como observatório da cidade e ponto turístico, mas como torre de comunicações e antena. No entanto, devido à digitalização das comunicações, a altura desta torre não era suficiente e foi então construida a Tokyo Skytree.

Não subimos a nenhuma das torres, pois achamos que a Tokyo Tower não valia a pena e que a Tokyo Skytree é demasiado cara.

Dica 1: A entrada na Tokyo Tower custa 900 Yen e a entrada na Tokyo Skytree custa 2060 Yen para o piso 350, mais 1030 Yens para subir ao piso 450.

Dica 2: Neste site podem ver em que datas existem iluminações especiais na Tokyo Skytree, e aproveitar para passear na zona nessas noites.

Tokyo Tower – pic by Tips2trips
https://www.japan-guide.com/g7/3064_01.jpg
Tokyo Skytree – pic by japan-guide.com

 

Palácio Imperial

O Palácio Imperial de Tóquio é a residência oficial do imperador do Japão, que vive na parte Oeste e que está interdita a visitantes. No entanto, os jardins localizados na parte Este são muito bonitos (East gardens). É tão boa a sensação de estar no meio da natureza, quando passamos dias rodeados de grandes edifícios e de muita confusão.

Para chegar ao Palácio Imperial o melhor é sair na estação de metro Otemachi e andar cerca de 7 minutos a pé até à entrada “Otemon gate”. A entrada nos jardins do Palácio Imperial é gratuita.

Dica 1: Podem fazer o download da app grátis onde podem ter informação de cada edifício ou até mesmo dos tipos de plantas no jardim, ao longo do vosso passeio.

Dica 2: Existe uma visita guiada grátis a alguns edifícios de Segunda a Sábado às 10h e às 13h30. Não aconselhamos esta visita, pois é realizada em Japonês (com equipamentos para tradução) e não se pode entrar  nos edifícios.

 

Palácio Imperial “East gardens” – pic by Tips2trips
Palácio Imperial “East Gardens” – pic by Tips2trips
Palácio Imperial “East Gardens” – pic by Tips2trips

Alojamento:

Ficamos hospedados no hotel Unizo Tokyo Ginza-nanachome, no distrito de Ginza.

Adoramos a localização e as condições do hotel. No entanto, se optarem por ficar noutra zona, tentem apenas ficar perto de uma estação de metro, pois numa cidade tão grande, o mais fácil é ficar perto do metro.

Se ficarem neste hotel, não aconselhamos o pequeno almoço incluído, pois tem pouca variedade ao longo dos dias.

Transportes:

A rede de transportes do Japão tem a particularidade de ter vários operadores, e o mesmo acontece no metro de Tóquio. Existe o “Tokyo metro” e a “Toei Subway”. Se comprarem um pass diário (válido no dia da compra) que dá acesso a estas duas custa 900Yen. O pass diário (com duração de 24horas após a primeira validação) para o Tokyo metro custa 600 Yen

Dica: Aconselhamos a fazerem o download da aplicação do metro de Tóquio, pois funciona offline (não vão encontrar wifi em muitos locais públicos nem em muitos restaurantes).

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *